1 de janeiro de 2009

Meu pai escreveu pra mim:


"Quando ainda apenas um feto,

já recebia meu afeto.
Depois como criança
só de carinhos tenho lembrança.
Jovem, no sítio ou cidade
viajamos na felicidade.
Adultos pelas estradas,
discutimos nas encruzilhadas.
Ontem, hoje e infinitamene
o amor sempre presente."

Te amo, Thais.
Volta logo!
Felizes Anos Novos.

Pedro Hugo


Obrigada pai!!!
Te amo!!
Tha

Um comentário:

Saulo disse...

Mas que lindo este poema! Isso explica mais ainda porque a Tháis tem uma alma boa. Porque é bem amada. Felicidades ao Pai e filha! Saulo Lalli